• Pitágoras Lacerda

Paguei minha divida e ainda assim não consegui crédito

o que pode ter acontecido e o que fazer?


Muitas pessoas que possuem seu nome negativado em órgãos de proteção ao crédito como o SERASA, SPC e SCPC se perguntam, qual o motivo de não conseguir crédito novamente, o mercado é cheio de mecanismos de defesa para não liberar crédito para aqueles que entendem não terem condições de obter o mesmo, vejamos cada um dos motivos:


SCORE


Essa é uma ferramenta utilizada para auxiliar empresas no processo de tomada de decisão de concessão de crédito e realização de negócios no dia a dia. É uma criação do Serasa que indica, por meio de uma pontuação, que vai de 0 (zero) a 1.000 (um mil), qual a chance de determinado perfil de consumidores pagar as suas contas em dia nos próximos 12 (doze) meses.


Portanto, se a sua nota está baixa é possível que seu pedido de crédito seja negado.


RESTRIÇÃO INTERNA


Quando você demora muito tempo a efetuar o pagamento de débito ou realiza acordo com pagamento de valor abaixo do total cobrado, a empresa como mecanismo de proteção interna, coloca seu nome em cadastro que dificulta a obtenção de crédito com ela mesma, sendo assim, esse tipo de atitude em regra só atrapalha o crédito junto a empresa que foi sua credora, tal situação é dificil comprovação.


REGISTRATO


O Registrato é um sistema criado pelo Banco Central do Brasil e tem a intenção de facilitar a vida dos cidadãos. Por meio dele, o usuário consegue fazer a consulta online e gratuita de relatórios com informações sobre suas operações de crédito, bem como saber sobre seus relacionamentos com instituições financeiras.


Dentro desse sistema é possível encontrar a lista de bancos que o consumidor tem relacionamento e com os quais já teve relacionamento, bem como lista de serviços já realizado juntos aos bancos como empréstimo, financiamento e outros.


No REGISTRATO é possícel encontrar o SCR (Sistema de Informações de Crédito): Que mostra todo o histórico de crédito do cliente com as instituições financeiras (bancos), e também a atual situação de dívida (empréstimos, financiamentos, cartão de crédito rotativo e outros).


Ocorre que em situações que o consumidor faz acordo pagando valor abaixo do que é cobrado pela instituição financeira, o banco lança nesse sistema o valor do prejuízo e como no próprio site do Banco Central esse sistema visa contribuir para a quantificação dos riscos por meio da compreensão da capacidade de pagamento dos clientes.  https://www.bcb.gov.br/estabilidadefinanceira/scr


É claro e evidente que o SCR- SISBACEN possui caráter restritivo, inclusive por meio de decisões do Superior Tribunal de Justiça- STJ, portanto funciona como outros órgãos de cadastros de proteção ao crédito tais como: SPC, SCPC Boa Vista, e o SERASA etc.

“Assim, as informações fornecidas pelas instituições financeiras ao Sisbacen afiguram-se como restritivas de crédito, visto que esse sistema de informação avalia a capacidade de pagamento do consumidor de serviços bancários” (Precedente do STJ - REsp 1099527/MG).


AGRAVO INTERNO NO RECURSO ESPECIAL - AÇÃO DE INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS - INSCRIÇÃO INDEVIDA NO SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE CRÉDITO DO BANCO CENTRAL DO BRASIL (SISBACEN/SCR) - DECISÃO MONOCRÁTICA QUE DEU PROVIMENTO AO RECLAMO PARA CONDENAR A RÉ AO PAGAMENTO DE DANOS MORAIS.I NSURGÊNCIA DO AUTOR. 1. De acordo com a jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça, a revisão do valor arbitrado a título de indenização por danos morais apenas será viável quando irrisório ou exorbitante o montante fixado, em evidente ofensa aos princípios da razoabilidade e da proporcionalidade. 2. Na espécie, a indenização por danos morais fixada em R$ 8.000,00 (oito mil reais) mostra-se adequada e condizente com precedentes desta Corte, em casos análogos. 3. Agravo interno desprovido.(AgInt no REsp 1302526/RS, Rel. Ministro MARCO BUZZI, QUARTA TURMA, julgado em 17/08/2017, DJe 28/08/2017)


PORTANTO, O QUE FAZER?


Quanto ao SCORE, você deve efetuar o pagamento dos débitos em dia e aos poucos sua pontuação irá melhorando.


Quanto a restrição interna da instituição, só a mesma com seus criterios internos.


Já em relação ao SCR no Registrato você deve entrar no site  credenciamento.bcb.gov.br/via-bcb/0 preencha um cadastro  com CPF, data de nascimento e primeiro nome da mãe. Em seguida, informe um banco que será usado para validar os dados de cadastro.  O Banco Central irá fornecer uma frase de segurança. Clique no botão ao lado para copiar a sequência. Ainda não feche o site.

 

Em seguida, abra uma nova aba no navegador e acesse o seu banco pela Internet. Busque pela opção “Registrato”. Os principais bancos oferecem o credenciamento online, mas só Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil permitem realizar o procedimento também via aplicativo, informe a frase de segurança no site do seu banco.


Após a validação da frase de segurança, o Banco Central já permitirá avançar no credenciamento. De volta ao site do cadastro no banco central, clique em “Próximo” no rodapé da página, informe novamente o CPF, a frase de segurança e a instituição financeira. Abaixo, coloque seu endereço de e-mail e crie uma senha de oito dígitos. Role a página e clique em “Concluir credenciamento” para finalizar o procedimento. Se tudo der certo, você verá uma janela popup com o botão “Acessar Registrato”.


Após logar no sistema, gere relatório SCR e verifique se consta algum prejuízo em seu nome, se houve e você já efetivou a quitação de tal, seja com o pagamento integral ou acordo, esse lançamento é considerado indevido, então o consumidor pode propor ação de obrigação de fazer com indenização por danos morais, para pedir a retirada de seu nome e CPF de cadastro prejudicial ao seu crédito bem como para ser indenização pela negativação indevida.


Referências:

https://www.techtudo.com.br/dicas-e-tutoriais/2020/02/como-consultar-o-registrato-no-banco-central-do-brasil.ghtml

https://www.serasa.com.br/ensina/aumentar-score/como-aumentar-seu-score-de-credito/

https://www.bcb.gov.br/

http://www.stj.jus.br/sites/portalp/Inicio

28 visualizações
 

62-994041294

  • Instagram
  • Facebook
  • LinkedIn

©2019 by Pitágoras Lacerda Advocacia & Consultoria. Proudly created with Wix.com